quinta-feira, 29 de setembro de 2011

CANADA DREAMIN' FAQ (Tomadas e Homestay)

Oi, eu gostaria de saber como é a alimentação de tomadas em Montréal, ouvi falar que é 120V, é isso mesmo? Obrigada. (Ana - SP)

Olá, Ana. As tomadas lá são aquelas com terminais tipo “duas facas” nada de “bolinhas”. Providencie o adaptador no Brasil, lá costuma ser caro. A voltagem é 120.

Nossa lizie vlw mesmo por ta me falando tdo isso, to mto em duvida mesmo, mas voce ta me ajudando mto, e como ta sendo a moradia ae? ta em casa de familia? (Igor -SP)

Morei em casa de família, mtooooo bom! Nada de reclamações... Foi uma das melhores coisas do intercâmbio, além de serem pessoas super bacanas e terem me ajudado muito, posso dizer que vivi exatamente a rotina de uma família canadense com eles, ou melhor elas. Muita gente vivia me falando q morar c/ família iria tirar toda minha privacidade, mas nada a ver, por eu ser maior, podia chegar a hora q quisesse, tinha chave da casa e tudo! Compensou! Além de ter ficado muito amiga da família, claro!
É claro que fui “sortuda” de certo modo, já que na minha homestay, eu tinha além de uma excelente família, um quarto, cozinha, sala e banheiro só pra mim.

sábado, 17 de setembro de 2011

CANADA DREAMIN' FAQ (Agência e Faculdades)

Oi Lizie. Td bem?? Sou de natal, e estou querendo fazer um intercambio no canada. vi um depoimento seu no site da "Canada study". Voce se encomodaria de me passar algumas informaçoes sobre a agencia, por favor?? Voce ficou em Homestay??

(O Lucas, eu já havia respondido pelo Orkut, mas fica aqui o resumo de tudo que conversamos)

Agência recomendadíssima! Vi muitos casos de intercambistas que chegavam lá e reclamavam muito de não estar sendo assessorados pelas devidas agências, nisso digo que tive muita sorte, e não tenho reclamações a fazer. Tanto aqui no Brasil quanto no período que estive lá recebi total atenção do pessoal da Canada Study.

Fiquei em homestay sim, e também recomendo essa experiência. Meu intercambio não teria sido metade do que foi se não fosse a minha família canadense maravilhosa, que me acolheu super bem.

“Oi Liz! Estou visitando seu blog, hehe Procurando umas dicas. Mas é que estou querendo cursar em uma faculdade, mas não conheço muito sobre o Canadá, um amigo meu disse que para a area que escolhi, somente no Canadá. Tipo vc foi então, se vc conhece as faculdades de lá.... a faculdade que escolhi e Cinema e Video - Cineasta. Se me desse essas dicas, até mesmo o ingles... Hehe estou ainda com planos pra ir então quero dicas para me preparar.. Ê desde já agradeço.” (Luiz - GO)


Olá Luiz. Olha eu não sei muita coisa das faculdades de lá, nessa parte não posso te ajudar muito. Sei que tem muito brasileiro estudando na Mc Gill e Concódia, cujo idioma oficial é o inglês, e tem a Universidade de Montreal em francês, mas não sei exatamente os cursos que cada uma oferece. Dê uma pesquisada, eles tem programas especiais para estudantes estrangeiros.

A principal dica que te dou referente ao inglês é: ESTUDE! Não deixe para a última hora, vá com o melhor inglês que conseguir, principalmente por que se você quer ingressar em uma faculdade no exterior você precisa ter o TOEFL, que é um certificado de proficiência em inglês voltado para a área acadêmica.

CANADA DREAMIN' FAQ (Escola)

Oi gente, tudo bem?

Tenho recebido várias perguntas com dúvidas de gente de todo o Brasil através do Facebook, Orkut e MSN. Estou respondendo da melhor forma possível, e como já falei (ou não, mas estou falando agora) eu fico super feliz em ajudar quem tem esse sonho de estudar fora e está começando todo o processo, que eu sei que não é fácil. E quando eu falo em processo não estou falando só da documentação e os trâmites legais, mas dessa fase “pré-intercâmbio” que eu sei, que mexe com tudo na nossa vida. Assim, vou ir postando aqui, algumas perguntas e suas respectivas respostas. A maioria desse pessoal, eu já entrei em contato e conversei, respondendo as perguntas e dando outras dicas, mas de qualquer forma, deixarei publicado aqui as que considerar interessantes para que outras pessoas também possam sanar as suas dúvidas. (Ou só pra eu ter um motivo para continuar falando do Canadá e assim continuar “vivendo” essa experiência.)

Eu repito mais uma vez, que essa viagem foi a realização de um dos meus maiores sonhos (é careta, mas é! Fazer o quê?)

E hoje se alguém quer minha opinião, se deve ou não ir, mais do que nunca, meu conselho é: VAI! Se joga mesmo! É lógico que virão as dificuldades, e coloca dificuldades nisso: é a saudade (da família, dos amigos, do Brasil, do arroz e feijão, etc.) o idioma, a convivência e aceitação de outra cultura como “sua” ao menos por um tempo... Mas enfim, em contrapartida tem tudo aquilo que os desafios nos proporcionam, aprendizado, novas amizades, amadurecimento e muita, muuuuuuuuuuuita diversão. Podem apostar!

Não é fácil, podem ter certeza disso, mas compensa! Ô se compensa!!

Então vamos a primeira...

“Oi, te achei numa comunidade sobre Montréal e você postou dizendo que ia estudar na ALI, Como eu estou em dúvida entre a ALI e a LSC, queria saber o que você achou da escola. Obrigada desde já.” (Ana Paula)

Olá Ana Paula, Eu não me arrependi de ter escolhido a ALI. Desde o começo queria uma escola menor, que como já disse aqui, a meu ver, possibilita um melhor atendimento e atenção ao aluno. O que eu realmente pude comprovar neste período no Canadá Quando eu tinha alguma dúvida ou algo para resolver era prontamente atendida, o que não acontecia com a Mia, que estudava em uma escola de maior porte.

Em termos de estrutura física, a escola até deixa um pouco a desejar se compararmos com alguns centros de idiomas aqui no Brasil. Por estar indo estudar em um país de primeiro mundo, confesso que esperava uma escola equipada com, no mínimo, data-show ou lousa interativa, o que não é o caso, entretanto, ao comentar sobre esse assunto com a consultora da agência, ela me esclareceu que este não é um ponto negativo exclusivo da A.L.I em questão, e sim uma característica das escolas de idiomas no geral no Canadá.

Mas enfim, fiquei bem satisfeita com os professores, a organização do quadro de horários, as divisões de níveis, o atendimento, tudo e se isso te ajuda, na minha volta ao Canadá (que será breve, assim espero) voltarei para a A.L.I.

(Fui informada de que a A.L.I passará por algumas mudanças ainda este ano, nesta questão de estrutura, ou seja, o ponto negativo, que nem era tão negativo assim, está prestes a ser solucionado!)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

CANADA DREAMIN' Bucket List: Fiz ou não fiz



Pra quem está chegando agora no blog, essa é a minha "lista de atividades" para minha temporada no Canadá, feita duas semanas antes do meu embarque. Como eu escrevi quando postei a lista, sabia que não faria tudo, afinal uma coisa é planejar aqui e outra é estar um mês em outro país estudando, viajando e com uma lista enorme de atividades que as vezes, nem são tão divertidas quanto você pensou que poderia ser. De qualquer forma, aqui estou eu afirmando que meu mês foi PERFEITO e INESQUECÍVEL então com certeza as mudanças que fiz na list valeram a pena!



Conhecer:

§ Toronto OK

§ Otawa OK

§ Niagara Falls OK

§ Quebec City OK

§ Planetário. (Não descobri nem onde era, lá pareceu uma atividade que eu poderia dispensar)

§ Museu das Artes. OK

§ Redpath Museu (Não deu :()

§ Chateau Ramazay (Coloquei na lista porque era uma das atividades do calendário da escola, no fim não participei de nenhuma)

§ Parque Mont Royal OK

§ Parque Jean Drapeau OK

§ Saint Joseph OK

§ Jardim Botanico (Fomos no estádio que era em frente do Jardim, ficamos de voltar mas não deu tempo)

§ Insetário (Isso é uma das atividades que eu não sei como veio parar aqui, nem gosto de inseto)

§ Biodome (Chegamos na porta, conta? Na hora não me interessou)

§ Estádio Olímpico OK

§ Biosfera (Outra atividade que eu só faria se tivesse muito tempo, como não tinha dispensei)

§ Basílica Notre Dame OK

§ Congregar OK

§ Tirar uma foto esplêndida no Fireworks Festival OK

§ Assistir um espetáculo do Cirque du Soleil. OK

§ Andar em alguma Montanha-Russa no La Ronde. "Super" OK

§ Osheaga Festival (Oportunidade eu tive, mas na hora desisti, fui para Ottawa no dia e não me arrependo)

§ Conhecer a Milena, o Daniel e o João (Conheci a Milena. O Daniel mudou para Toronto e o João não conversei mais. Mas conheci o Arthur que também é um amigo virtual)

§ Pedalar no Canal Lachine OK

§ Comprar uma bandeira canadense para meus amigos assinarem OK

§ Ver o sol nascer no Mont-Royal (Era longe demais para chegar antes do sol nascer)

§ Escrever para o blog em um café na St. Catherine (Até poderia, mas meu computador é pesado demais para eu carregar até downtown só para escrever)

§ Visitar La Grande Bibliothèque Nationale

§ Andar de caiaque na Lesîles de Boucherville (Nem cheguei a ir lá)

§ Tomar um sorvete engraçado na Bilboquet em Westmount (Com tantas outras coisas até esqueci isso)

§ Fazer rafting ou Jet boating no rio St-Laurence. (No dia que o pessoal da escola foi fazer Jet Boating a gente foi para o Jean Drapeou)

§ Pedalar pelas ciclovias OK

§ Ter uma foto publicada no Flickr CS Montreal. (Ainda vou tentar)

§ Comprar alguma coisa em um bazar, vendas de igreja e de garagem. (Até fui em uma garagem, mas só tinha ferramentas)

§ Jantar no O'NOIR (A gente deixou para ir na última sexta-feira, mas acabei indo no Terraz. E também estaria me arriscando a comer cebola sem nem ver, perigoso demais!)

§ Provar barba de dragão OK

§ Coma comida Mexicana no Chipotle & Jalapeno (Comi na Place D'Arts, serve?)

§ Fazer compras na cidade subterrânea OK

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

CANADA DREAMIN' - Último dia



Segunda-feira chegou! Dia de arrumar as malas, escrever uma cartinha de agradecimentos e entregar os presentes para a Carol e a Olivia. Também ganhei uma camiseta linda com uma foto do meu primeiro dia aqui com elas.
Acordei super cedo, caminhei pelo bairro, fui para downtown comprar mais umas coisinhas e a tarde eu, a Olivia e a Alex fomos andar de bike no Canal Lachine.
Esqueci de contar, no domingo a noite chameia Busé para irmos em Old Montreal, que é o meu lugar preferido na cidade, tomamos sorvete, andamos, tiramos algumas fotos e no fim adivinhem? Choramos!
Enfim, foi um dia para me despedir da cidade. Andei pelas ruas olhando tudo, tentando gravar cada pedacinho de Montreal para sempre em minha mente.
A noite a Carol e as meninas me levaram no aeroporto, eu encontrei a Carol, brasileira que estudava na A.L.I e eu conheci no Cirque du Soleil, e viemos juntas. Me despedi do inglês "all the time" conversando com algumas pessoas na sala de embarque e até encontrei uma intercambista que chorava mais que eu.
Só pra constar: muita risada e lembranças no vôo.

CANADA DREAMIN' - Laval e Piquenique



O sábado chegou super depressa. Depois da nossa despedida na St. Denis eu e a Mia fizemos café e cupcake e ficamos no meu quarto até tarde acordadas conversando. É estranho o clima que pairou pela casa nesses dois últimos dias, as refeições são feitas em silêncio e se alguém se arrisca a falar, a voz sai falhada pelo choro que não demora a dar o ar da graça.
O sábado foi o pior dia. O café da manhã foi doloroso. Depois que tiramos algumas fotos, sentamos todas na escada para esperar o transfer da Mia.
Quem acompanhou o blog percebeu que eu fiquei muito próxima dela e como já disse não sou boa com despedidas. A gente sentou uma do lado da outra, nem se olhava pra não chorar, até que o carro chegou, aí não teve jeito. Foi como me despedir de uma irmã.
Depois que a Mia foi embora fui para Laval, na casa daquela família maravilhosa que eu acho que já falei a respeito aqui. Fato engraçado: Enquanto eu espera o atrasado do Dário (Brasileiro que estuda aqui) na Berri, um homem sentou do meu lado e começou a conversar. O metrô que ele deveria pegar passou três vezes e ele falava "eu até tenho outras coisas importantes para fazer mas é tão difícil encontrar uma pessoa tão inteligente e divertida como você que vou ficar aqui". Então tá né! rs
Em Laval, almoçamos e fomos na igreja a tarde. Tirando a despedida da Mia, esse foi um dos meus melhores dias aqui. Depois do culto, voltamos para a casa da Ingrid, brincamos de "massinha" com a Aisha e o Joshua e conversamos bastante. Voltei para casa a noite.
No domingo fizemos piquenique no Parc Angrignon com esse pessoal da minha igreja. Um dia realmente maravilhoso e inesquecível. Nunca vou esquecer o carinho com o qual fui recebida aqui.



domingo, 7 de agosto de 2011

CANADA DREAMIN' - Última semana


Pelo que escrevi no último post deu pra perceber que aquele clima de despedida já está pairando no ar por aqui, e é verdade. Essa semana foi bem difícil.
Eu passei para outro nível na escola e adivinhem! A turma é maravilhosa, o professor fantástico e agora as aulas voam. Fui na escola dois dias só essa semana, um pouco por que queria conhecer alguns lugares aqui e tenho que confessar que, estava sendo difícil conviver com esse pessoal tão legal sabendo que ia acabar no fim de semana.
De qualquer forma eu e as meninas aproveitamos para conhecer o Mont Royal e fazer compras (leia-se muitas compras) em um dia sai para comprar um rímel e voltei com uma mala nova cheia de coisa, mais uma semana aqui e essa Underground City me levaria a falência!
Na segunda depois das compras eu e a Cinthia tivemos uma conversa incrível de melhores amigas, eu estava precisando disso.
Na quarta-feira fui no La Ronde com a Mia. Foi divertido e eu sobrevivi a todas aquelas montanhas russas (alguém sabe o plural disso?).
Na quinta acordei tarde e fui para o downtown almoçar com a Cinthia. Depois fomos no Festival de Moda na Mc Gill e a noite fomos no Terraz em Old Montreal para a nossa festa de despedida.
Eu e a Audrey dormimos na Cinthia.
Aconteceu uma coisa super bacana esse dia, mas não vou contar aqui. Só pra eu lembrar: Serendipity*
No outro dia fomos tomar café da manhã na St. Denis e buscamos nosso certificado na escola. Choramos bastante! Eu não sei o que está acontecendo comigo aqui, geralmente não sou de dramas mas estou chorando todos os dias desesperadamente.
A noite, eu a Mia, a Busé e a Cinthia voltamos na St. Denis para mais uma "despedida". Mais choro e promessas de se encontrar novamente. Eu nunca vou esquecer essa noite!


domingo, 31 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - Sweet July


Não consigo explicar o que tenho sentido nesses últimos dias, mas é totalmente diferente de tudo que experimentei na vida. De repente, eu passei a me sentir um pouco triste. Está tudo perfeito, melhor que nunca, mas está acabando e eu não gosto de despedidas.
Estou vivendo um sonho aqui, algo pelo qual esperei a minha vida inteira e é tudo tão incrível.
Eu sabia que o meu tão esperado intercâmbio poderia ser um desastre, sem amigos, sem diversão, sem uma boa família, existem inúmeros exemplos disso. Mas, eis que eu tive a sorte de ter a melhor host family do mundo, de conhecer pessoas maravilhosas e de me divertir muito. Está sendo tudo muito melhor do que eu sempre imaginei e agora é hora de ir embora.
Na verdade não sei lidar com essa sensação de "nunca mais" e tenho sofrido muito com isso especialmente desde o ano passado. Meu pai foi embora, minha melhor amiga mudou de cidade, os amigos da faculdade se foram... E agora, quando eu finalmente consigo viver alguma coisa que me deixou feliz de verdade eu tenho que me despedir de tudo de novo.
Os novos amigos prometem manter contato, minha família aqui irá me visitar, as fotos ficarão no meu mural e alguma em especial dentro de qualquer livro que eu esteja lendo, mas de qualquer forma é um adeus. Talvez isso é o que todo mundo chama de crescimento, um aglomerado de despedidas que eu infelizmente, ainda não consigo entender.

CANADA DREAMIN' - Special Saturday


Ontem as meninas, Olívia, Mia e Alex, foram para o Osheaga Music Festival então eu e a Carl ficamos sozinhas e ela se ofereceu para me levar em um shopping por que eu precisava comprar um treco de computador para o meu irmão. Depois fomos no Oratório St. Joseph. Não tenho muito a dizer sobre o lugar, é bonito, tem um jardim incrível mas é uma igreja católica, como qualquer outra. Almoçamos no Wendy's e fomos para Chateuguy, onde a irmã da Carol mora.
O resto do dia foi maravilhoso. A família da Carol é muito querida e tinha um amigo da família de Nova Scotia que conversou comigo o tempo todo. Jantamos churrasco no quintal como nos filmes, a piscina eu dispensei, mas fiquei por perto conversando com todos. Todos nós temos uma coisa em comum, adoramos viajar, então imaginem o quando a conversa foi longa, rsrs.
A noite fomos no Cassino e na Ponte Queen Victoria para ver o Fireworks Festival. Confesso que depois de assistir os fogos nas cataratas em Niagara esse festival não chegou nem perto, mas valeu pela companhia.
O único que ganhou alguma coisa no cassino foi o Mike, o amigo da família.
Aprendi que "supper" é o mesmo que "dinner". Só não me perguntem como! rsrs




CANADA DREAMIN' - Fim de sessão e Cirque du Soleil


Essa semana foi a última da sessão, por isso tivemos provas todos os dias. Eu fui super bem, obrigado (98 de média)! Minhas professoras elogiaram bastante minha escrita e eu fiquei super feliz, especialmente por que nunca tinha escrito nada muito grande em inglês antes e só nas últimas semanas fiz 3 artigos para a aula de Skills.
Fomos na Basílica de Notre Dame com dois mexicanos bem legais e por incrível que pareça voltamos a agência de viagens da vendedora estranha e ela se ofereceu para nos atender, mas nós pulamos fora, claro!
Na sexta minhas amigas foram para NY então foi meu dia triste. Não triste, por que eu não conseguiria ficar triste em Montreal mas melancólico talvez. Fui na escola de manhã ver minhas notas, a tarde fui para o Old Port e fui no Cirque du Soleil! Fiquei encantada com o espetáculo, realmente maravilhoso.
O pessoal do México que viajou com a gente pra Toronto foram embora esse fim de semana. É, daqui uns dias sou eu! Infelizmente.

CANADA DREAMIN' - Hudson, Laval e J. Paul Gaultier


No sábado fui com a minha família para a Finnegan's Market em Hudson, é uma feira de antiguidades em uma cidade super pequena aqui perto. Interessante para uma intercambista, ficava sempre com a impressão de já ter visto aquele cenário em algum filme americano. A tarde fui em Laval, que é outra cidadezinha aqui perto me encontrar com um pessoal da minha igreja.
Foi ótimo! Tive a sensação de estar em casa de novo. Essa família tem dois filhos pequenos (Aisha e Joshua) e a host mom dessa minha amiga (ela estudou nos EUA) estava na casa também, então fomos todos para o Centre de La Nature (Lugar lindo, super recomendado pra quem estiver em Montreal) e a noite comemos churrasco. SIM! Churrasco de verdade, nada de hambúrguer ou salsicha. Nem preciso dizer que adorei né. Depois tomamos sorvete e eu vim embora super cansada, imaginem que até brinquei de Barbie com a Aisha, bem a minha cara!
No domingo fui pra Quebec City (Vou escrever outro post sobre isso depois).
Fomos na exposição do estilista Jean Paul Gaultier no Montreal Museum of Fine Arts. Eu nunca tinha estado em algo parecido na vida então foi interessante, não que eu curta muito moda, fui mais pela companhia e curiosidade mesmo.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - From Canada with love II


Centre de la Nature
Académie Linguistique Internationale

St. Catherine Street
Chão de vidro na CN Tower
Exposição Jean Paul Gaultier


CANADA DREAMIN' - From Canada with love I


One Thousand Islands
Marineland Park

Fort Henry in Kingston

Rua onde eu moro

Fireworks Festival in Niagara

Niagara Falls


Montreal


Estádio Olímpico

quarta-feira, 27 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - Primeira Briga



A terça fui pra escola, achei tudo chato, fui no Underground City fazer compras com a Cinthia e a Audrey, voltei pra casa, dormi.
O outro dia foi menos pior, mas não fizemos nada de interessante também. De manhã, depois de uns minutinhos tentando sem sucesso usar meu cartão do ônibus, o motorista como sempre, falou pra eu "deixar quieto". De repente eis que me vem um ser lá do fundo gritando que eu não tinha pagado e foi ralhar com o motorista. Confesso que levei uns segundos para voltar ao normal, mas depois fiquei tão tão tão furiosa que não sei da onde tirei um vocabulário tão bom pra ir até lá com meu recibo, mostrar pro motorista e para o velho sem graça que mudou da água para o vinho e me pediu desculpas. Minha primeira briga em inglês. Estou orgulhosa!
Depois da aula fomos em um karaokê com praticamente todos os alunos da A.L.I. Escola pequena é assim, um convida o outro que convida fulano, que chama ciclano e no fim todo mundo se encontra lá. Fomos em um bar com um pessoal legal e um palhaço que está estudando na escola do Circo de Soleil (Ele fez malabarismo pra gente). Para o dia ter um final feliz, outra briga.
Dessa vez foi com a vendedora da agência de viagens onde compramos nossas passagens pra Quebéc City. O inglês dela não era dos melhores e levamos ela a loucura ou vice-versa. Primeiro ela vende as passagens para o sábado e após todo mundo pagar com cartão de crédito (Imagina, 6 cartões) ela avisa que se enganou e não tem vaga. Lá vamos nós de novo, escolhemos outro dia e a mesma coisa. Conversa vai conversa vem, no fim ela estava gritando, nós estávamos gritando e o patrão dela idem. Ela gritava (MESMO) pra gente não perguntar mais nada, pagar em dinheiro que ela não queria mais ver cartões de crédito, escolher só uma viagem ao invés de duas (Queríamos comprar pra Québec e Ottawa). Após vencer mais essa com gente mal educada voltamos todos pra casa, felizes e rindo muito da situação. Literalmente encontramos um lugar onde o cliente NÃO tem sempre a razão!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - Adv. II Level


Bom, estou uma semana atrasada então só vou fazer um repasso dos melhores momentos aqui.
Na terça feira, pela primeira vez pegamos um ônibus lotado aqui e para piorar todos os sinais fechados e engarrafamento, então além de ser a "aluna nova" do level 5 também era a "atrasada". Eu odiei meu dia, minha sala, os professores, os alunos, TUDO! Entendi por que o professor, no dia do teste me colocou na outra sala. Para começar, nas turmas avançadas só tem o pessoal que está aqui na alguns meses já e eu sou literalmente a intrusa na sala. Outra coisa diferente, eu fazia todas as matérias com as mesmas pessoas na outra turma e agora estou em 3 salas diferentes, por que faço algumas matérias no level 5 e outras 6.
No decorrer da semana as coisas melhoraram um pouquinho, mas não muito. Só a aula de conversação que continua chata. A professora é ótima, mas eu realmente não me sinto confortável para falar na frente daquele pessoal que eu nem curto muito, não que eles sejam chatos, só não são tão legais como os outros. Os tópicos de conversação são totalmente sem noção também, imagine ficar duas horas falando sobre cigarros ou engenharia genética!
A aula de gramática eu suporto por que não preciso que o pessoal ou a professora sejam legais pra eu gostar, eu simplesmente amo gramática de língua estrangeira (eu sei, eu não sou normal).
Skills eu faço com a Cinthia então fica divertido, só por isso também. Tive que fazer um arrigo essa semana sobre "A cultura do medo", até que fiquei orgulhosa com o resultado no fim.

CANADA DREAMIN' - Toronto e Niagara Falls


Nossa próxima parada foi no Chinatown em Toronto, mas já estávamos mortos de cansados e logo fomos para o hotel. Tivemos alguns problemas com a Busé que conseguiu se perder em uma rua sem curva alguma e tirou nossa paz. Imagina! Ficar estressadas em Toronto.
No outro dia fomos para Niagara Falls. Ah Niagara, sem dúvidas a minha cidade preferida aqui. A cidade inteira é surreal, levou um tempo para cair a ficha de que estava em uma cidade de verdade e que tudo não era de brinquedo. A cachoeira é na cidade, tipo, você pode sair pra comprar uma bala e andar na calçada ao lado das cataratas, embora eueu particularmente, preferiria andar do outro lado da rua, tem um parque esplendido. A avenida principal parece a Disney, com aqueles painéis brilhantes e coloridos, tudo muito colorido.
Quando acordei em Niagara a primeira coisa que eu vi foi a Skylon, já estava pensando que tinha uma CN Tower lá também, mas não, a Skylon é melhor que a CN Tower (a coisa que eu mais odiei aqui), sei que ninguém vai acreditar em mim já que todo mundo já ouviu falar da torre de Toronto e a de Niagara é desconhecida, mas... É a minha opinião e no fim, é tudo elevador e observatório. Nada mal pra quem DETESTA altura tipo eu.
Assistimos um filme no IMAX chamado "Niagara: mito, mistério e magia". Na boa eu não entendi até agora qual é a do filme que mostra algumas lendas e histórias reais de pessoas que passaram pelas cataratas e o barato de tudo isso é que a maioria morre então, calcula o drama que eu fiz pra entrar no "Maid of the Mist" e fazer o passeio.
Almoçamos a melhor comida de nossas "vidas canadenses" e depois fomos para o Mariland Park. Assistimos shows com palhaços, golfinhos, focas, etc. vimos vários animais diferentes, alimentei uma baleia (tenho fotos para provar!) e fui no Sky Screammer. Ninguém entende quando falo que detesto altura e gosto de parque de diversão, mas o que eu odeio mesmo é a sensação de "falta de chão" que dá em aviões, em elevadores e torres, por exemplo. Nos brinquedos de parque é tudo muito rápido, não dá tempo de morrer de medo.
A noite fomos no casino (o tio da portaria custou me deixar entrar), e depois em um restaurante em frente as cataratas para ver o festival de fogos de artifício, a comida era péssima, mas vista excelente.
Na segunda (sim, eu matei aula) voltamos para Toronto e visitamos a casa Loma, o Parlamento e a Universidade de Toronto. Na volta para Montreal não conseguimos parar na fábrica de tortas de maças pois estava chovendo muito. :(

sábado, 23 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - 1 Thousand Islands e Kinsgton


Mil anos depois voltei! Desculpa gente, é que está uma correria total por aqui, então vamos lá... No sábado de manhã deixei tudo pronto para sair de casa 05:10h, mas como eu acordei muito cedo (estava morrendo de medo de me atrasar) cheguei no ponto as 05:00 e o que aconteceu? Depois de esperar uns 30 minutos e nada, comecei a chorar que nem uma besta. Eu não perderia só uma viagem normal era A VIAGEM com meus amigos e tal. Chorei, chorei chorei até que enfim o bendito ônibus apareceu, no fim fui a primeira a chegar no Chinatown!
Ah, detalhezinho, antes do meu desespero total um homem ficou passando umas 4 vezes até que parou e me ofereceu carona, como a boa moça que sou não aceitei, mas confesso que quase me arrependi quando vi que o ônibus não chegava nunca.
A nossa primeira parada foi em One Thousand Islands (Traduzindo: Mil Ilhas) é um lugar lindo onde vários milionários constroem casas fantásticas para a gente ir ver e ficar com inveja. Ficamos cerca de uma hora em um barco pirata navegando entre as milhas. Respondendo a pergunta que não quer calar: Nãooooo! A gente não passou por MIL ilhas exatamente, só algumas.
Depois fomos pra Kingston, é uma cidade pequena tipo aquelas de filme, bem aconchegante.
Ficamos em um parque em frente ao Parlamento e o lago Ontario. Músicos tocando, pessoas fazendo piquenique sentadas na grama, vendedores de cachorro-quente... Uma cidade feliz, sem dúvidas, eu me apaixonei!
Em Kingston, visitamos o Fort Henry. É um forte como todos os outros que já vi na vida o diferencial é a apresentação com todos os procedimentos de guarda e uma parada com os funcionários vestidos como legítimos guardas britânicos.
Eu achei lindo, mas tipo, é pra se ver uma vez e nunca mais. Fiquei bem mal por que ainda é difícil pra mim ver esse tipo de coisa e não lembrar do meu pai, é tudo que eu queria dividir com ele. Quando a banda tocou meu coração doeu!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - Compras e Metrô again



Eu e a Mia protagonizamos uma cena de filme hoje. Nós corremos pra alcançar o metrô e no fim das contas eu consegui entrar e ela não, ficamos uma olhando pra outra, a porta fechada e morrendo de rir, pra variar né!
Ah eu descobri mais uma "sortie" da estação, cada dia saio por um lugar diferente, me perco e tenho que ficar perguntando onde é a tal rua Renée Levésque, lindo nome né. Também acho! Agora tenta pronunciar em francês. Falou? Agora calcula o tamanho do meu problema e ninguém entende se você ler meio "inglesado".
Hoje foi minha última aula no Level 4. Segui os conselhos que algumas pessoas me deram no msn e falei com a coordenadora. Foi bem legal, na sexta-feira só temos "Skill". O Alex fez um jogo super bacana (Trivia) e nosso time (Team Darkness) ganhou com 2300 pontos! Heheh
Depois da aula, eu a Cinthia e a Busé fomos na Dollarama (loja onde se pode comprar milhões de coisas por 1 dollar, muita coisa bacana!) e no Underground City, eu comprei uma bolsa e a Cinthia uma mochila.
No shopping encontramos uma brasileira "isolada". Conheci ela no walking tour do primeiro dia de aula, mas depois ela desapareceu. Ela é super bacana só que, não sei, acho que aqueles pesadelos que eu tive as vezes se tornam reais para algumas pessoas.
Ela me disse que não foi em nenhum lugar legal ainda e não fez amigos eu prometi que vou chamá-la pra sair com a gente. Nós já estávamos de saída e ela pediu pra eu ficar lá. Ah, de verdade,eu não sabia de quem sentia mais dó se de mim que estava super cansada ou dela, mas resolvi ficar e fazer uma boa ação, tadinha.
Voltei pra casa, lutei com a máquina de lavar roupas com a Olívia, jantei e agora estou aqui caindo de sono.
A Mia conheceu um carinha legal e eles saíram. Foi super engraçado, ela veio me contar e a gente ficou rindo e olhando pela janela pra ver se ele tinha chegado. Amanhã vou pra Toronto, só volto na segunda, mas ela disse que vai me mandar mensagem pra contar o que aconteceu! =)

Detalhe: A Audrey não foi na escola hoje, adivinhem por que? kkkkkkk

CANADA DREAMIN' - Estádio Olímpico e Bar sinistro



Pra não dizer que não tivemos nenhum problema pra chegar na escola, a Mia ficou presa na porta do metrô e todo mundo teve que puxar ela. Na escola tudo tranquilo, só o meu sono que foi motivo de piada (todo mundo queria saber o que eu fiz ontem a noite, rs) mas eu não sei explicar, fico muito cansada aqui. Eu sempre fui ligada na tomada e pensava que quando chegasse aqui não iria parar um minuto, mas simplesmente não dá, estudar é super cansativo, rs.
Depois da aula fomos no Estádio Olímpico e no Observatório com o Léo e o Dudu (amigos da Audrey que conheci no parque terça). Passeio super recomendado pra todo turista que passar por Montreal, a vista de lá é sensacional.
Voltamos para o "Le suplice" e mais tarde fomos em um bar super sinistro. Tipo, toda a escola combinou de se encontrar lá (Bar e Danceteria upstairs) então nós fomos também uai, fazer um social, why not? Mas o lugar era assustador. Eu vim embora não era nem 10:30h, primeiro por que não gostei do lugar, não sei dançar, não bebo e o metrô aqui fecha 12:00h.
Pra quem estava torcendo, a Mia não vai mais embora. Ebaaaa! Ela conseguiu mudar o programa dela e está super feliz.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - Amigos e Viagem pra Toronto



Mais um dia de correr atrás do ônibus e fazer a alegria de quem viu e morreu de rir.
Na escola tudo certo, só minha homework que "o cachorro comeu" hehehe. Dormi na aula de conversação (Que novidade!) e almocei com a Karina e as meninas (Audrey, Busé e Cinthia).
Ontem, umas meninas falaram pra gente de uma agência de viagens no Chinatown que é bem mais barato do que o pacote que a escola oferece e combinamos de ir lá hoje. Então depois da aula nós e uns 10 mexicanos fomos em busca da tal agência da felicidade. Falou em viagem e desconto tô dentro né!
Antes fizemos a graça de subir e descer no elevador falando "Bonjour" pra todo mundo quando a porta abria (Eu sei que soa ridículo mas foi legal na hora, muuuito legal).
A boa ação do dia? Na frente da escola, imploramos para um policial não multar um carro de sei lá quem.
No meio da rua um brasileiro que estava com a gente gritou: Quem é brasileiro aí levanta a mão! Resultado, muitos braços estendidos!
Nós vamos pra Toronto e Niagara no fim de semana e estamos extremamente animadas, a Busé até ensinou uma dancinha turca pra gente na rua fazer quando falamos da nossa super viagem. (Acho que vou gravar isso)
Depois de subir e descer escadas, entrar em muitos lugares errados enfim chegamos na tal agência. Tudo é do Japão lá, desde os funcionários até a decoração. Enquanto esperávamos chamarem a nossa senha a Busé colocou uma música mexicana pra tocar no celular dela e tchãrããn... não é que acabou em dança no meio da agência! Imagina a cara dos japoneses! Ri demais.
Voltei mais cedo por que combinei que faríamos uma despedida pra Mia.
Tenho duas provas amanhã e muita tarefa. (Nunca tive tanta tarefa assim na vida, nem no primário)
A Carol fez poutine (um prato típico com batatas frita, molho picante, queijo e sei lá mais o quê), por que eu comentei que queria experimentar. Na verdade, eu já tinha comido ontem com o pessoal, mesmo assim achei super legal da parte dela.
Conversamos bastante depois do jantar e estamos combinado de ir pra Quebec City todas juntas, a Olivia nunca foi lá.

CANADA DREAMIN' - Aula de francês e Parc Jean Drapeau



Pra começar bem, segunda tentativa de usar a cafeteira frustrada!! Agora eu e a Mia decidimos não tentar mais e comprar café todo dia antes que a gente detone com a cozinha.
Mas chega de más notícias e vamos ao que interessa. Hoje não tivemos nenhum problema com o ônibus, nem com o metrô. Cheguei na escola e fui direto para o corredor pra ver qual era a minha sala. (É a gente que muda de sala não o professor então, como eu tenho 3 aulas diferentes eu mudo três vezes por dia).
A aula foi bem divertida. Na minha turma tem 4 brasileiros, 5 mexicanos, 1 espanhola e 1 coreano. Só tem uma coisinha qu está tirando meu sono (Post abaixo).
Nossa primeira aula foi de gramática com uma professora russa chamada Ksjenia, ela é ótima, acho que tive poucos professores como ela na vida.
Almocei pizza com a Cinthia, a Busé, a Audrey e um pessoal que não lembro o nome. A aula de conversação foi legal também, tive a oportunidade de conversar mais com o Michael, que é super bacana e tem o emprego dos meus sonhos (alguma coisa com internet, então ele pode trabalhar enquanto viaja), a gente riu muito com a "vida real" que tivemos que criar e falar sobre.
Tive minha primeira aula de francês e foi terrível, mas confesso que por nossa culpa. Primeiro estávamos rindo demais no corredor por causa de umas piadinhas e uns apelidos que inventamos (Miss Congeniality e Mister Popularity), e um determinado professor de uma sala ali perto ficava olhando feio pra gente, pra nossa surpresa aquele era nosso professor e nossa sala! Entramos atrasadas, lógico e de cara ele pediu pra eu ler uma lista de palavras. JUSTO EU!! Pensa na cena né... Eu li uai, e bem lido pra minha salvação, ganhei até um "Very Well" surpreso dele, hehehe.
O resto foi só risada. Sentamos em uma mesa com um pessoal muito divertido e era impossível conter o riso diante das nossas "pronuncias" em francês.
Terminada a aula, nos encontramos com a Busé e a Audrey e fomos para o parque Jean Drapeau, por que segundo a Audrey teria um festival brasileiro. No fim das contas não tinha festival nenhum, mas compensou a viagem por que o parque é um dos lugares mais lindos que já vi. Na volta encontramos dois amigos brasileiros da Audrey e fomos em um bar, me diverti pra caramba, mas não bebi, de verdade! Experimentei a cerveja ontem e ela consegue ser pior do que a do Brasil aqui.
O legal foi a mistura de idiomas que fizemos, as vezes falávamos em espanhol, do nada mudávamos para o inglês para a Busé entender, e os pedidos eram sempre feitos em francês pelo Léo e o Robson. Português?! Raramente! hehehe
Fiquei até tarde conversando com a Mia por que ela está super triste com a escola em que está estudando. Ela está em uma espécie de "Summer Camp" as atividades são chatas, ela não fez amigos e não está tendo "aulas" no sentido exato da palavra.
Ela ligou para os pais dela e eles compraram a passagem de volta pra quinta-feira agora, mas nós vamos tentar resolver isso amanhã na escola, ver se eles mudam ela de programa, se não mudarem vamos ver se eles aceitam ela na A.L.I.

CANADA DREAMIN' - Dúvida Cruel


E eis que chega uma hora que a gente, mesmo longe, PRECISA dos velhos amigos...
Eu estou no Level 4* (Têm 6 levels), mas talvez eu mude até o fim de semana, não sei, de verdade não sei o que fazer, se alguém quiser me dar uma opinião será muito bem vinda!
Vou explicar, quando eu terminei o teste meu coordenador me perguntou quais são minhas expectativas com esse curso porque meu inglês é bom (GOOOOD!) e eu disse que estou aqui praticar a oralidade, que é o foco da A.L.I.
Então ele me colocou no Level 4 e se eu quiser eu posso mudar. Aí é que está o problema! A professora é excelente, a turma é a mais legal de todas só o conteúdo que não é nenhum desafio, ou seja, nada de novo. Eu nunca fiz curso fora então eu não sei o que eu deveria esperar. Desde o começo eu estava com isso no cabeça, eu não vou pra aprender regras gramaticais e linguística e tal, eu quero praticar, por que é isso que me falta, mas agora eu não sei, eu vou pra aula e parece que sempre fica faltando alguma coisa.
E por isso fico na dúvida. É chato chegar lá e não aprender coisas novas mas talvez seja isso, talvez seja só uma revisão e prática. Eu não sei!
Alguém me ajuda, please!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - 1º dia de aula, chopperia e metrô



Passado o incidente do ônibus deu tudo certo na estação de metrô e cheguei na escola bem cedo. A manhã foi bem legal, com tour pela escola, apresentação do programa, dos funcionários e etc. Fiz o teste oral (o grammar eu fiz no Brasil ainda).
A escola é excelente, boa estrutura, bem localizada, pessoal gente boa, mas um ponto negativo é a quantidade de brasileiros (uns 15 brasileiros em uma turma de 30 novos alunos). O restante a maioria é do México ou da Colômbia.
Conversei um pouco com uma mexicana chamada April, mas no fim acabei cedendo e me misturei com o grupo de brasileiros. Depois de o César explicar todas as regras da "homestay" e eu perceber que realmente sou muito sortuda por morar com essa família eu almocei o sanduíche da minha lunchbag com uma brasileira chamada Karina e uma colombiana que eu não sei o nome.
Fizemos um pequeno walking tour pelo quarteirão e depois eu acabei saindo com a Buse (Estudante de Medicina, turca, 20 anos), a Cinthia (Professora, mexicana, 27 anos) e o Andrés (Estudante de Medicina, mexicano, 19 anos). Nós fomos comprar o weekly pass do metrô das meninas e depois fomos em uma chopperia. SIM!! Em plena segunda feira a tarde!
Aconteceu uma coisa super engraçada que eu não posso contar aqui, rsrs e eu ri demais, foi super divertido.

* Eles pedem nosso passaporte pra conferir nossa idade em bares.
* Meu cartão do metrô não queria funcionar no ônibus e motorista falou um pouco rude comigo, mas deixou eu vim "sem pagar".
* Quanto ao transporte público você precisa comprar um cartão que custa $7,00 (A Carol me emprestou então eu não comprei) e carregar ele: um passagem, uma semana ou mensal. Com esse cartão, que é ilimitado, você utiliza qualquer transporte público, só paga um pouco mais se for utilizar o trem. Eu paguei $22,00 por uma semana (válido de segunda a domingo). O mensal é literalmente "mensal" (todo o mês de Julho, por exemplo) e não 30 dias.




CANADA DREAMIN' - Perrengues (Breakfast and Bus)


11 de Julho
Hoje, sem dúvidas, foi o meu melhor dia desde que cheguei.
Eu e a Mia ficamos acordadas até tarde ontem conversando aqui no meu quarto, mesmo assim, não foi difícil acordar cedo por que eu estava muito ansiosa.
Como a Carol vai trabalhar as 6h eu e a Mia somos responsáveis por fazer nosso café da manhã, e nós fizemos! Quer dizer, tentamos. Se vocês acham que eu sou um desastre na cozinha é por que vocês não conheceram ela. Comemos bagels torrado com cream cheese e geléia de morango (eu realmente não consigo entender como eles misturam doce e salgado) e como a cafeteira não colaborou com a gente, nós fizemos um "projeto de café" definitivamente insuportável.
No pacote que eu comprei do curso não está incluso o almoço, mesmo assim a Carol deixou uma lunchbag pronta pra mim (tão bonitinha)* com suco, sanduíche, muffin, melancia e água.
Nossos problemas começaram no ponto de ônibus. Vou explicar, em uma esquina tem a plaquinha com o número do ônibus,mas do outro lado é que estão os banquinhos de esperar e a rua é super estreita, então.. estavamos lá lindas maravilhosas esperando o tal do busão 190 quando o mesmo simplesmente chega para na outra esquina e vai embora. Nesse meio tempo a gente já tinha corrido pra alcançar ele, mas o bonito do motorista só fez sinal pra gente esperar o outro. Totalmente apavoradas a gente começou a atravessar as ruas correndo pra tentar pegar os outros ônibus (em cada esquina é o ponto de um diferente) e nada. Em um dos ônibus o motorista não falava inglês e conversamos por gesto com ele (Pronto, realizei um dos sonhos do Fabrício, e isso não é NADA legal na prática de verdade) quando ele viu que a comunicação era impossível ele parou o ônibus e fez sinal pra gente descer! kkkkkk SIM! Fui expulsa de um busão na América! O pior é que nem consegui ficar com raiva do motorista por que ele tinha um cara de bonzinho.

CANADA DREAMIN' - Sunday and Mia



Aqui todo mundo acorda super tarde no domingo, como eu estou acostumada a acordar mais cedo aproveitei o tempo pra por o blog em dia. A tarde eu, a Mia e a Olivia fomos para a "Underground City" andamos, andamos e andamos... A noite a Olivia e a Carol sairam e eu e a Mia fomos de bicicleta até o Tim Horkins. A gente se perdeu, mas tudo bem! No fim eu não sentia mais minhas pernas de tão cansada que estava. Sim, meu sedentarismo é preocupante.
Hoje passei mais tempo com a Mia e foi bem divertido. Estou feliz por ter ela aqui, ela
é novinha mas bem centrada e inteligente. Trocamos uma idéia sobre o que vestir amanhã e estamos combinando algumas atividades juntas. Estamos super nervosas com nosso primeiro dia de aula e conversamos bastante sobre tudo: família, amigos, viagens, planos para o futuro, música (ela toca cello), livros e etc...
Tá sendo legal viver essa experiencia com outra estudante estrangeira, a gente acaba rindo dos nossos erros e aprendendo muito. A Olivia é legal também, mas as coisas são diferentes com a Mia, por que no fundo, é a mesma coisa para as duas, as mesmas dificuldades, os mesmos medos (Sim ela também tinha pesadelos com o intercâmbio hehe). E por isso a gente se entende tão bem, apesar das consideráveis diferenças culturais.

*Experimentei comida chinesa.
*Comprei café em francês.

domingo, 10 de julho de 2011

CANADA DREAMIN' - A Chegada



Cheguei em Montreal as 9h a.m, peguei um taxi e vim pra Lachine. Confesso que fiquei perdida quando o taxista me mostrou a casa e foi embora. O que fazer? Os vizinhos olhando curiosos enquanto eu decidia se tocava a campainha ou saia correndo. Uns 2 minutos depois, subi as escadas, toquei a campainha e tcharãn... A Carol apareceu toda simpática, me mostrou o quarto, a casa, o gato, eu tomei banho, comi, nós conversamos, entreguei as lembrancinhas que trouxe, conheci a Olívia e mais tarde fomos no mercado fazer a compra da semana, ela disse que geralmente faz isso na sexta mas quis esperar eu chegar pra comprar o que eu gosto (ebaaa), depois fomos na casa da irmã da Carol, um lugar bem bonito em frente ao rio St. alguma coisa, é realmente muito lindo.
A Olivia está aprendendo a dirigir então demos uma volta com ela no volante (sobrevivemos, rs) e voltamos pra casa pra esperar a Mia (ela perdeu o vôo). A tarde, falei com a minha mãe, ficamos sentadas perto da piscina conversando, dei uma volta na vizinhança e a Mia chegou. Ela não tem nada a ver com o que eu esperava, mas parece ser bem divertida (Tomara que eu esteja certa!).
O quarto não é o mesmo que eu tinha visto na carta que a escola me mandou, esse é bem melhor, tem uma porta pra rua então se eu chegar tarde ninguém vai me ouvir entrar heheh. É do tamanho de um apartamento pequeno (Quarto e sala juntos, cozinha, closet, corredor grande e banheiro) E tem uma banheira, achei isso o máximo, rsrs
A Carol levou a gente pra conhecer o caminho da escola (temos que pegar um ônibus e o metrô). A Shanti foi com a gente, ela é amiga japonesa da Olivia e é gracinha, super meiga e simpática. No downtown encontramos a Evelly, uma chinesa um tanto "na dela".
A Mia vai estudar em uma escola perto da minha mas a aula dela começa meia-hora antes, mesmo assim combinamos de ir juntas.
Andamos pela St. Catherine Street, fomos no Chinatown e eu experimentei o "Dragon's beird" o tal doce que só tem aqui. É gostoso, eu tinha falado pra Carol de manhã que queria experimentar e ela comprou pra mim.
Depois do Chinatown, fomos para o Porto antigo assistir o "Fireworks Festival". Muita gente e tudo muito lindo. Voltamos mortas de cansada pra casa, rs.

- Acho que tive bastante sorte com a minha família, a Carol é super gente boa e já disse que não tem regras pra mim que sou adulta (por isso estou nesse quarto que posso entrar e sair sem ser notada), ela só faz questão que eu ligue pra avisar quando for chegar tarde e não for jantar com elas. Eu tinha que comprar shampoo e ela não deixou me deu o dela, também disse que posso usar o telefone pra chamadas locais e pegar qualquer coisa na geladeira ou no armário quando tiver com fome).

CANADA DREAMIN' -Viagem


Como eu já disse em algum post, fiquei uma semana em São Paulo antes do grande dia. Na quarta a noite fui pra Araraquara e voltei na sexta de manhã. No aeroporto fiquei andando de um lado para o outro enquanto esperava o check-in da Air Canada abrir. Na fila conheci a Fernanda e acabamos ficando amigas e fazendo toda a viagem juntas, descobrimos muita coisa em comum, desde o mesmo curso de graduação e especialização, os sonhos, medos e até as mesmas dificuldades pela perda de pessoas muitos importantes em nossas vidas. Ela foi para uma cidadezinha perto de Ottawa e virá me visitar na semana que vem.
Nas filas de embarque e check-in da vida ainda conheci outras pessoas bem interessantes, um homem que viaja 4 vezes por ano pra Suíça e acha isso chato, um grupo de professoras cujo vocabulário se restringia a "Dior, Lancôme e Mac", uma brasileira super mãezona que mora há 7 anos em Vancouver, um senhor e um jovem que iriam pra Tóquio estudar japonês e por aí vai...
É estranho isso de conhecer pessoas que você nunca mais vai ver, não sei, eu não me dou muito bem com "nunca mais".
Foi o melhor vôo da minha vida, nada de turbulências, nada, nada... Em Toronto passamos pela imigração, tudo tranquilo mas eles são bem frios (O cara da imigração pra Fer: Let me ask you before you answer, só por que ela que já tinha respondido a declaração no avião e disse "não" para todas as perguntas referentes a armas, comidas e animais).
Esperei uma hora pelo vôo pra Montreal e cheguei aqui as 09:30h a.m.

CANADA DREAMIN' - Despedida



Nada pode ser tão difícil de ser superado quanto uma despedida. O coração parece estar ilhado no vazio e você se perde naquela inexplicável sensação de medo e necessidade de proteção.

OK! Chega de drama!! Desculpa gente, é que já tem uma semana que estou longe de casa e me empolguei com a saudade. É certo que despedidas não são o meu forte e sim, eu chorei!
Eu vinha me preparando pra esse momento há um tempo, mas abraçar a minha mãe ali sabendo que eu só iria fazer isso de novo daqui uns 40 dias me venceu. Na verdade as despedidas começaram na quinta-feira a noite, fomos para uma cidade aqui perto onde moram alguns parentes e no sábado foi o dia de me despedir dos familiares que moram aqui e do pessoal da igreja.
É lógico que ser mimanda pela família nas últimas semanas não ajudou nessa hora né. Todo mundo fazendo meus gostos, minha mãe perguntando o que eu queria que ela fizesse pra eu comer, rsrs não vou dizer que não gostei! Quis aproveitar cada momentinho. Acordei e voltei a dormir com a desculpa de que só iria dormir nessa cama de novo em agosto, andei pela casa, dirigi no caminho.
E no domingo, mais despedidas... Minha prima Rô (como ficar um mês sem nossas tardes de conversa e violão). Fomos pra Cuiabá (mais algumas despedidas) e eis que chega a hora de ir para o aeroporto, eu estava tranquila, rindo, brincando... Até anunciarem meu vôo e eu entrar na fila da sala de embarque.
Chorei, chorei, chorei! Muuuuuuuuito.
Por fim, enquanto caminhava para o avião olhei pra cima e lá estava minha família e algumas amigas que chegaram depois que eu já tinha entrado na sala. E por fim, aquela última olhadinha da escada da aeronave.
Não sei explicar em palavras, me senti tão pequena.

Eu achava que por ser só um mês a despedida seria mais fácil, mas me enganei. Não é uma questão de tempo, é uma questão de necessidade. Sou bem independente pra algumas coisas, mas quando o assunto é família e amigos a coisa é outra. Não é só a saudade, é você querer que estivessem todos juntos em cada momento bom que você sabe que terá e querer contar com a ajuda dessas pessoas que você tanto ama nos momentos difíceis.
Acho que pra mim, que tenho mais responsabilidades em casa que um intercambista de 15 anos, por exemplo, é mais complicado. Passa um filme na sua cabeça, será que eles vão ficar bem, quem vai ir no banco..
E se eles precisarem de mim. Sim é isso, você não só sente que precisará mais deles do que imaginava quanto sabe que eles precisarão de você. E você estará do outro lado do mundo.